sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Folha ao vento - Caroline Mendes

Folha ao vento


Sou filha de angiosperma,

Uma pequena folha

Com o pecíolo cortado

À espera de que me colham.


Sou uma folha ao vento

Nessa imensidão da rua.

Assim, tão sozinha,

Eu me sinto nua.


Um dia, eu fiz parte

De uma grande planta

Com folhas digitadas 

- Num ponto unidas tantas.


Estou sempre vagueando

Ao sabor dos ventos.

Esperando quem me libertou

De uma prisão, eu penso.


Caroline Mendes


William Morris



7 comentários:

grazy dos santos. disse...

perdida num mundo de ventania, esbarrando vez ou outra em outras folhas tão iguais, tão diferentes ou tão solitárias quanto..

as folhas perdidas no mundo, continuam a vagar..

;*

João disse...

:o
um dos poucos blogs dedicados à escrita de qualidade nessa blogosfera. belo texto, parabéns! me senti como se eu fosse a folha, enquanto lendo xD

http://anpulheta.blogspot.com

, Miima disse...

Carolina.
Seu blog é uma brisa de tão suave.

Já tá nos meus links!!

O poema é lindo, eu particularmente invejo os poetas!

Parabéns folha!

Daniel Silva disse...

Bom seria sermos uma folha ao vento, para irmos onde devemos, sem bloquear nossa partida.

Ariane Yajima disse...

nossa


muitooo lindooo

adorei!!

sucessos

Pablo Feliciano da Silva disse...

mto bom... parabens!

mateus disse...

Simplismente: Mexeu comigo.