sábado, 5 de setembro de 2009

Flor de Manjericão - Caroline Mendes

Flor de Manjericão

 

Assim que te vi,

Segurei-te nas mãos.

Alegre eu fiquei,

Pus-me a sorrir.

 

Coloquei-te na janela

E senti uma brisa

Morna, de verão,

Gostosa como flanela.

 

Teu aroma eu senti:

Era cheiro de verde,

Cheiro de terra,

De natureza, enfim!

 

Vi tuas poucas flores,

Sem muitas cores

Apenas o branco

Me lembrando d’amores.


Caroline Mendes

imagem retirada do site: aqui




6 comentários:

Rubra disse...

Manjericão me lembra que delícia é como tempero!
E que poesia deliciosa de ler também... Leve, bonita!
Adorei!
Beijão

Alam disse...

Singelo e belo...
Como as coisas são... às vezes não reparamos nas coisas simples, nem sabia que manjericão dava flor, fui no quintal para conferir e de fato tinha uma flor lá...
Mas o manjericão tem um aroma gostoso mesmo, tão gostoso quanto o teu texto, muito bom para ler!

Valeu pela visita no Revolucao29 e volte sempre!

Gutt e Ariane disse...

Adoro o cheiro de manjericão! Tem uma receita de família que vai isso como tempero, que delicia viu!!

Sik SantoS disse...

simples e bonito, adorei.

mateus disse...

Adoro manjericão, me lembra pizza.
Mas é engraçado como certos aromas nos fazem lembrar de coisas vividas.

Jefferson Reis disse...

Parabéns. Amo os poetas e suas poesias. Visite meu Blog também.

http://palavrasperversas.blogspot.com/