terça-feira, 27 de julho de 2010

Poema πnumérico

Poema πnumérico

3, 14159
26535
897

932
384
6...


Com a vida e morte repentina
Eu, serena, danço sim... canto.
Enquanto conseguir, respiro.

Guerreira sou eu,
Que cantando luto,
Sempre...

Caroline Mendes

9 comentários:

Anônimo disse...

Sempre entro no blog pra ver se tem novas postagens.
Legal o poema!
Continui postando ;)

Eduarda Ramos disse...

É no minimo interessante as técnicas que usas para cada um dos post's deste blog.

**Desconheço Poemas numericos.

Abraço.

Luísa Olimack disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Carl disse...

Olá,

Gosto do poema e já o surripiei (com a devida citação) para a minha colecção de poemas matemáticos.
Este PInumérico e PItagórico irá juntar-se ao do Millor e ao do Fanha.
Obrigado
Carlos (desconhecido)

Arthur_Coutinho disse...

Tenho uma leve certeza que matematica desta forma se torna até agradavel! hauah

um bonito poema! Parabéns!!

beeijo ; )

se cuida!

Xandy Britto disse...

Que bacana! Pensei que fosse ter outro final a poesia. Mas curto a idéia! Sou seu leitor, acho que sabe... e esta na minha lista de blogs. Bj. XB

Drisph disse...

Olá... Diferente o escrito! Inovador. Gostei. Estou seguindo teu blog e aproveitando para divulgar meu livro, o voo da estirpe, editora baraúna, em breve; passe lá em minha casa, bj e sucesso.
Adriana

Angel Red disse...

Poemas numericos me fazem lembrar q tudo na vida se baseia em numeros qntos anos qnto dinheiro a hora o minuto o segundo tic tac.
instigante.

grande abraço.

hermesveras disse...

Meus conhecimentos algébricos são uma lástima, mas de poesia eu entendo. Pelo que deu para conseguir, muito bom. :3 Se você quiser ter contato com um grupo de escritores e amantes da literatura aqui em Fortaleza, fale comigo, sou do Grupo Eufonia de Literatura.