segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

Horizonte - Caroline Mendes

Horizonte

De todas as noites
Que nós dois desfrutamos
Lembro-me apenas do monte
De carinhos que trocamos.

Contigo mergulhei num mar
De volúpia e satisfação
Quem me dera poder voltar,
A este mar de emoção!

Não me importa se agora
Estás, assim, longe...
Em outro dia, outra hora,

Ligaremos essa ponte!
Que está quebrada, muito embora,
Temos o mesmo horizonte!


Caroline Mendes



6 comentários:

Leandro Costa Vaz disse...

te indiquei o selo do "Olha Que Blog Maneiro".

Veja as regras no meu blog e pegue o selo.

http://grafon.blogspot.com/

Fogo disse...

Fiquei fã do seu blog! Vou acompanhá-lo sempre!

Wagner Lopes disse...

Gostei dos seus textos

Emerson Reis, M.D disse...

Meu Deus, Carol, vou ter de virar compositor. Já compus alguma coisa quando era adolescente, mas agora que voltei a tocar violão, hehehe, está excelente a sua evolução. Obrigado pela visita e o elogio ao meu poema, ele foi levemente insipirado no Vinicius de Morais, se pudesse lembrar do resto dele, mas tenho publicado (publicação familiar), agora não sei onde está inteiro. Mais uma vez parabéns e obrigado pela visita. Nossa última Flor do Lácio inculta e bela não morrerá tão cedo, a depender de jovens escritoras promissoras como você!

Vinícius*Magalhães disse...

Você ganhou o meu selo "Gostei do que li"
veja as regras e pegue seu selo em

http://vncsmagal.blogspot.com/2009/02/ganhadores-regras-do-selo.html

e ajude com a idéia !

KGeo disse...

bom poema sobre o horizonte